terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

A Pedagogia do Amor


O educando, no processo de formação escolar, tem necessidade de amar e compreender. Da mesma forma, o professor, no exercício de seu magistério, tem necessidade de ser amado e ser compreendido.
Assim, a necessidade de amar do aluno e o desejo de ser amado do professor nunca andam separados, são a base de uma relação fraterna e recíproca entre professor e aluno.
Uma criança quanto mais sente que é amada, mais disciplinada estará para receber a ministração das aulas. Onde não há reciprocidade, isto é, o amor do aluno para com o professor e do professor para com seu aluno, não assimilação ativa, não há a razão de ser da educação escolar: o desenvolvimento do educando como pessoa humana.
A nova Lei de Diretrizes e Bases da da Educação Nacional (LDB), a Lei 9.394, promulgada em 1996, trouxe as bases do que venho denominando, nos meios acadêmicos, de Agapedia, a Pedagogia do Amor.
É a LDB que nos oferece os dois mais importantes princípios da Pedagogia do Amor: o respeito à liberdade e o apreço à tolerância, que são inspirados nos princípios de liberdade e nos ideais de solidariedade humana. Ambos têm por fim último o pleno desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania ativa e sua qualificação para as novas ocupações no mundo do trabalho.
Na educação infantil, a Pedagogia do Amor torna possível o cumprimento do desenvolvimento integral da criança até seis anos de idade, em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social, na medida em que o processo didático complementa a ação da família e da comunidade.
No ensino fundamental, a Pedagogia do Amor se dá em dois momentos: no primeiro, no desenvolvimento da capacidade de aprendizagem do educando, tendo em vista a aquisição de conhecimentos e habilidades e a formação de atitudes e valores e, no segundo momento, no fortalecimento dos vínculos de família, dos laços de solidariedade humana e de tolerância recíproca em que se assenta a vida social.
No ensino médio, a Pedagogia do Amor se manifesta na medida que nós, professores e futuros professores, aprimoramos o educando como pessoa humana, incluindo a formação ética e o desenvolvimento da autonomia intelectual e do pensamento crítico.
Na educação superior, há lugar também para a Pedagogia do Amor. Ela se manifesta no momento em que os professores estimulam o conhecimento dos problemas do mundo presente, em particular, os nacionais e regionais. É a Agapedia que leva os alunos à prestação de serviços especializados à comunidade e estabelece com esta uma relação de reciprocidade.


Vicente Martins

7 comentários:

Cristiane Fetter disse...

Oi, vim aqui agradecer a sua visita e adorei seu blog, cheio de conteúdo bom a beça.
Abraços

Maria Fernanda disse...

Obrigada, volte sempre.
bjs

Tânia Defensora disse...

Oi Fernanda!
A pedagogia do amor é panacéia!O dia em que a humanidade descobrir isso, a paz reinará.

Maria Fernanda disse...

Obrigada Tânia pelo comentário.
bjs

Cristiane Fetter disse...

Oi Fernanda, depois vai lá no Tô Doida que tem um meme para você.

Beijocas

MARCO ANTONIO DE MATTOS disse...

PARABENS MARIA FERNANDA, O SEU BLOG ESTÁ RECHEADO DE INFORMAÇÕES...MUITO BOM , ACREDITO QUE VC DEVE ESTAR ENTRE OS 100 MELHORES BLOG DO MUNDO..ABRAÇOS

Anônimo disse...

Belas palavras